CONCERTO DE VIOLA DA TERRA AÇOREANA - RAFAEL CARVALHO

Rafael Costa Carvalho nasceu na Ribeira Quente a 22 de Setembro de 1980.

Em 1994 aprendeu a tocar Viola da Terra com Carlos Quental e no ano seguinte já começou a dar formação na Escola de Viola da Terra da Ribeira Quente.

Foi membro fundador do Grupo de Violas/Foliões da Ribeira Quente em 1996 e do grupo Musica Nostra em 2005.

Foi membro do Grupo Folclórico São Paulo de 1993 a 2005 e tem colaborado com os Grupos Folclóricos das Camélias (Furnas), São Pedro (Lomba do Cavaleiro), Água Retorta, Fajã de Baixo e o da Associação Académica da Universidade dos Açores

Em 1996 estreou-se a acompanhar as Cantigas ao Desafio, com o seu colega Jaime Braga ao Violão, conseguindo, ainda que com alguma dificuldade no princípio, afirmar a Viola da Terra neste género musical, que havia sido substituida pela Guitarra Portuguesa. Nesta última década teve o prazer de acompanhar ao Desafio, Desgarrada e Velhas, cantadores como Jorge Rita, João Luis Mariano, Lupércio Albergaria, António Silva, António de Sousa, José Eliseu, João Angelo, Mota, João Leonel, José Fernandes, Vasco, Manuel Antão entre outros.

Actualmente é responsável pela Escola de Viola da Terra e Violão da Ribeira Quente que já formou, nos últimos 14 anos, dezenas de músicos que têm assegurado a continuidade dos grupos e tradições que existiam na Freguesia e estavam em vias de se extinguir.

Formou em 2005 com Ricardo Melo e Ana Medeiros o trio Musica Nostra com o qual lança o primeiro trabalho discográfico em 2010 "Cantos da Terra". O mesmo grupo actua em 2008 no X Aniversário da Orquestra Regional Lira Açoriana, num Concerto inédito para Orquestra e Viola da Terra. Este grupo também já actuou em 8 das 9 Ilhas dos Açores, tendo ainda actuado em Bruxelas por duas vezes, no Teatro da Trindade e nas Fnac do Colombo e Alfragide.

É formador da Escola de Viola da Terra do Grupo Folclórico da Fajã de Baixo

Foi Formador de Viola da Terra na Academia de Música da Povoação de 2007 a 2010.

Exerce funções docentes (professor provisório) de Viola da Terra, desde o ano lectivo 2008/2009, no Conservatório Regional de Ponta Delgada. No presente ano lectivo tem 15 alunos de Viola da Terra, o maior número de inscrições naquela disciplina na última década.

Está a desenvolver o primeiro Programa Minimo de Viola da Terra Micaelense para o Conservatório Regional de Ponta Delgada, da Iniciação ao V Grau, no presente ano lectivo.

Participou no I Encontro de Violas de Arame, de 11 a 13 de Setembro de 2009, em Castro Verde, representando os Açores com a Viola da Terra. Estiveram também presentes Pedro Mestre (Viola Campaniça), José Barros (Viola Braguesa) e Vitor Sardinha (Viola de Arame - Madeira), e organizou em 2010, no Conservatório Regional de Ponta Delgada, o II Encontro de Violas de Arame com a presença também do tocador de Viola Brasileira Chico Lobo.

Tem desenvolvido um conjunto de aulas de Viola da Terra online para apoio às pessoas que não têm acesso a um professor de Viola da Terra, e tem mantido o site www.violadaterra.webs.com , o primeiro site dedicado unicamente à Viola da Terra e que tem uma actualização muito frequente no seu Blogue, contando com uma média de 30 visitas diárias.

Em 2010 participa no Projecto Azorecombo - Transmutações para Viola da Terra num Concerto para Viola da Terra e Música Electrónca onde tocou com @c (Miguel Carvalhais e Pedro Tudela) e Vitor Joaquim

Em Junho de 2010 é convidado para tocar na Inauguração da Exposição "A arte do Violeiro", no Museu de Vila Franca do Campo, pelo Dr. Rui de Sousa Martins, tendo ao Violão o tocador Dinis Raposo e ainda Carlos Estrela à Viola da Terra.

Organiza desde 2009 o DIA DA VIOLA DA TERRA no Conservatório Regional de Ponta Delgada, que este ano terá a sua 3ª Edição e que juntou, no ano de 2010, 27 tocadores em palco, pela primeira vez na história da Viola da Terra Micaelense.

É o responsável e Director Musical da Orquestra de Violas da Terra formada em Fevereiro de 2010.

Organizou com a Associação de Juventude Viola da Terra o I Encontro de Violas Açorianas a 2 e 3 de Setembro de 2011 que envolveu a presença de tocadores de 5 Ilhas dos Açores, Flores (José Serpa), Graciosa (António Reis), Pico (Orlando Martins), Terceira (Lázaro Silva) e São Miguel (Rafael Carvalho. Um evento que a Viola aguardou cerca de 5 séculos nos Açores para que se concretizasse.

Concluiu o Curso Básico de Viola da Terra no Conservatório Regional de Ponta Delgada, tendo sido o primeiro músico Micaelense a submeter-se a exame de V Grau de Viola da Terra.

Actualmente encontra-se a formular a proposta para o Curso Complementar de Viola da Terra no Conservatório Regional de Ponta Delgada, a finalizar as gravações do seu primeiro trabalho a solo e a planear com a Associação de Juventude Viola da Terra mais Encontros de Violas, Formações, Conversas e todo o tipo de eventos que possam levar à valorização e preservação deste instrumento.