VIII FESTIVAL MAIA FOLK

11 e 12 de julho, são as datas definidas pela Associação “Os Amigos da Maia” para a VIII edição do Festival de Música Tradicional Maia Folk.
Anualmente o Festival Maia Folk tem trazido à Maia e à Ilha de Santa Maria, a música que retrata as origens, a memória viva, as vivências, a identidade de um povo, bem como, os instrumentos e as sonoridades, transpondo-as para a contemporaneidade.
A VIII Edição do Maia Folk integrará como habitualmente quatro concertos distribuídos pelos dois dias de Festival. Na sexta-feira, dia 11 de julho, teremos a presença dos “Myrica Faya”, composta por cinco amigos com diferentes origens musicais que decidiram centrar-se na música tradicional açoriana e na sua raiz mais profunda. Cada tema do reportório dos Myrica Faya, é o resultado de um longo processo de pesquisa, desconstrução, amadurecimento e recriação, em que todo esse processo representa uma forma de homenagear a música que faz parte da identidade cultural de cada açoriano. Ainda no dia 11 e a fechar a noite os “Tanira”, vindos de Lisboa, são uma banda de folk de raiz europeia, que misturam sonoridades que vão desde a música clássica ao rock, produto das diferentes influências e experiências musicais de cada um dos seus elementos.
Para o dia 12 de Julho, teremos a presença dos “Realejo”, criados em Coimbra em 1990, este grupo combina sonoridades da música tradicional portuguesa e europeia. Daqui resulta um trabalho de excelência que conta com instrumentos acústicos e tradicionais, alguns deles criados por um dos seus elementos. Por fim, a fechar a última noite de festival, a única presença internacional, “Os Cempés” um mítico grupo de Ferrolterra, Galiza, conta com mais de 20 anos de existência. O seu reportório é uma seleção de músicas para dançar, que combina melodias do cancioneiro popular, arranjadas pelo próprio grupo resultando em novas composições.
Como atividades paralelas teremos como já vendo sendo habitual as oficinas de danças tradicionais. A Caneca Ecológica Maia Folk que tem como objetivo evitar a sujidade dos copos de plásticos deixados no chão será novamente uma realidade, poderá ser adquirida nos dois dias de festival ou então poderão trazer a sua caneca de edições anteriores.

A entrada no Festival continuará gratuita, apenas sendo pago o habitual serviço de transporte do parque de estacionamento na Calheta para a Maia e percurso inverso por apenas 1 Euro, sendo gratuito a menores de 12 anos.
Contamos, uma vez mais, com o apoio do Governo Regional dos Açores, através da Secretaria Regional do Turismo e Transportes e também da Direção Regional da Cultura, da Câmara Municipal de Vila do Porto, da Junta de Freguesia de Santo Espirito e do comércio local.
Estão disponíveis mais informações sobre o VII Festival Maia Folk no website da Associação “Os Amigos da Maia”, no endereço www.osamigosdamaia.com ou então através da sua página do Facebook.