VII FESTIVAL MAIA FOLK

12 e 13 de julho, são as datas definidas pela Associação “Os Amigos da Maia” para a VII edição do Festival de Música Tradicional Maia Folk.
Anualmente o Festival Maia Folk tem trazido à Maia e à Ilha de Santa Maria, a música que retrata as origens, a memória viva, as vivências, a identidade de um povo, bem como, os instrumentos e as sonoridades, transpondo-as para a contemporaneidade.
A VII Edição do Maia Folk integrará como habitualmente quatro concertos distribuídos pelos dois dias de Festival. Na sexta-feira, dia 12 de julho, teremos a presença dos “Zingamocho”, um trio vindo do norte de Portugal continental que, desde o Minho às ilhas, passando pelo Alentejo e visitando o planalto Mirandês, viaja no cancioneiro popular e nas recolhas dos grandes etnógrafos que durante anos recolheram a voz do povo Português. Ainda no dia 12, teremos a fechar a noite um dos maiores nomes da música tradicional em Portugal, “Os Navegante”, projeto pessoal de José Barros, que este ano completa 20 anos de existência. “Os Navegante” têm como principal característica a recriação de temas tradicionais respeitando as raízes do passado, nunca esquecendo o presente. A viola braguesa, um dos cordofones portugueses marcará presença na atuação desde grupo.
Para o dia 13 de julho, teremos a presença açoriana e bem animada dos “Ti-Notas”, um grupo criado em 1997 na freguesia dos Altares, ilha Terceira. Recentemente gravaram o seu primeiro álbum, intitulado “Embrulha Ke p’oferta”, com temas todos eles originais, bastante animados e baseados nos “falares” e costumes “das gentes” da ilha da qual pertencem. E por fim, a fechar mais um festival, a presença internacional vinda da Holanda, os “Harmony glen”, com música essencialmente celta mas com sonoridades de todo o mundo. Já gravaram três álbuns que receberam grande aclamação internacional e que fizeram este grupo estar presente na maior parte dos festivais de música folk da Europa.
Como atividades paralelas ao festival teremos as habituais oficinas de danças tradicionais, um passeio pedestre na manhã do dia 13 de julho, pelo trilho PR4-SMA Santo Espírito / Maia, e também sessões de contos tradicionais para crianças e adultos com o projeto “Contos d’algum tempo”, pelo grupo A.L.A.PA. Teatro.
Iremos também nesta edição registar e divulgar para a posteridade a música, os sons, as tradições e os instrumentos típicos de Santa Maria através do projeto “A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria”. Um projeto do realizador Tiago Pereira e que é um verdadeiro arquivo da cultura portuguesa na internet e que poderá ser visitado em www.amusicaportuguesaagostardelapropria.org
A Caneca Ecológica Maia Folk que tem como objetivo evitar a sujidade dos copos de plásticos deixados no chão será novamente uma realidade, poderá ser adquirida por 1 Euro ou então poderão trazer a sua caneca de edições anteriores.
A entrada no Festival continuará gratuita, apenas sendo pago o habitual serviço de transporte do parque de estacionamento na Calheta para a Maia e percurso inverso por apenas 1 Euro, sendo gratuito a menores de 12 anos.
Contamos, uma vez mais, com o apoio do Governo Regional dos Açores, através da Secretaria Regional do Turismo e Transportes e também da Direção Regional da Cultura, da Câmara Municipal de Vila do Porto, da Junta de Freguesia de Santo Espirito e do comércio local.
Estão disponíveis mais informações sobre o VII Festival Maia Folk no website da Associação “Os Amigos da Maia”, no endereço www.osamigosdamaia.com ou então através da sua página do Facebook.